top of page
Buscar

Em um evento histórico, OAB Maringá abre ações do Mês da Consciência Negra



Em uma noite histórica e marcada pela emoção, foi realizada nesta terça-feira, 07/11, o evento de abertura do Mês da Consciência Negra da OAB Maringá.


Com o auditório lotado e a presença de autoridades e lideranças comunitárias, o evento contou com exposição e apresentação artística, homenagens e a palestras da promotora de justiça Lívia Sant’Anna Vaz, do MP/BA.


Nas falas carregadas pela emoção, tanto o presidente Eder Fabrilo Rosa, o diretor-tesoureiro Pedro Henrique Souza, a presidente da Comissão da Igualdade Racial, Natália Ferruzzi, e o vice-presidente da OAB Paraná, Fernando Deneka, destacaram a importância de iniciativas como esta da Subseção.


“É uma honra estar aqui para celebrar o mês da consciência negra. Neste mês estaremos unidos em prol de ações afirmativas, no sentido de buscar a igualdade, a diversidade e a inclusão”, aponta o diretor Pedro Henrique Souza, que falou, com orgulho, sobre a condição de ser o segundo negro a ocupar posição de liderança na função de diretor em 65 anos de existência da OAB Maringá, e hoje testemunhar a casa lotada, debatendo justiça, inclusão e igualdade.


“Se tema uma coisa que escondeu o racismo no Brasil por mais de um século, essa coisa se chama hipocrisia. E é isso o que temos que combater com nossas ações e atitudes”, acrescenta o presidente Eder Fabrilo Rosa.


Já a presidente da Comissão da Igualdade Racial acrescenta: “Mais importante que ocupar espaços, é transformá-los. E hoje damos um passo importante rumo a essa transformação.”


Fernando Deneka, reforça: “Poucas entidades atuam, se preocupam e agem pela busca da igualdade igual a OAB do Paraná faz. E hoje essa Subseção faz história, com este grande evento”.


E para coroar as falas da noite, a promotora de justiça, Lívia Vaz, fez, em sua palestra, um “passeio” pela história do racismo e da exclusão no Brasil. Com a autoridade de quem atua, pesquisa e milita pela defesa da igualdade racial, ela trouxe números que demonstram a necessidade da luta, do esforço e de eventos como esse da OAB.


Uma das 100 afrodescendentes mais influentes do mundo, a promotora ressalta: “Não há democracia sem diversidade e equidade. Porque nós, pessoas negras, estaremos em todos os lugares, mas o que é importante pensar é: onde? Eu não acredito em um futuro democrático para o nosso país se não for pelas mãos das pessoas negras”.


E, para finalizar, uma iniciativa também inédita da Subseção, o lançamento da Medalha de Mérito que leva o nome de um dos símbolos da luta pela igualdade racial em Maringá, o advogado Alaor Gregório de Oliveira.


Coube ao conselheiro da Subseção, Maurício Domingos, falar sobre o homenageado e sua importância para a cidade, para a advocacia e para a luta em favor de homens e mulheres negros. Após, foi entregue a primeira honraria à filha do ativista.


“Pela primeira vez, a discussão do tema racismo, justiça e igualdade uniu as comissões temáticas que realizarão outros eventos ao longo desse mês. Sem dúvida, esta é uma iniciativa pioneira e transformadora, que tenho orgulho de fazer parte”, finaliza o diretor Pedro Henrique Souza.





27 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page